domingo, 1 de dezembro de 2013

Quando o sexo é bom, a vida é mais longa

Um estudo realizado por uma equipa internacional de investigadores mostra que é assim... pelo menos nas moscas-da-fruta!
Parece intuitivo e, pelo menos para as moscas-da-fruta, está confirmado: o sexo pode ser um dos segredos de uma vida mais saudável e mais longa. É isso que mostra um estudo realizado por um grupo internacional de investigadores, liderado pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, e que hoje é publicado na revista Science.
Para chegar a esta conclusão, a equipa coordenada por Scott Pletcher, daquela universidade norte-americana, avaliou o comportamento sexual de moscas-da-fruta e estudou os seus efeitos fisiológicos e cerebrais em diferentes situações. Entre outras, os investigadores estudaram os efeitos de não haver relação sexual em situações em que o macho estava a contar com isso. A frustração continuada causou-lhe a diminuição das reservas de gordura no organismo, o aumento de stress e uma vida mais curta.

Fonte: Diário de Notícias

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Televisores da LG suspeitos de «espionagem»

Empresa sul-coreana já admitiu estar a investigar as queixas de alguns clientes.
A LG é suspeita de espionagem, depois de um cliente britânico descobrir que a sua «Smart TV» estava a enviar dados sobre os canais visualizados, mesmo com a função de privacidade ativada.
Identificando-se como «DoctorBeet», publicou um «relatório» detalhado sobre o que estava a acontecer no seu blogue e, a confirmar-se o sucedido, a LG infringiu a lei.
«DoctorBeet» explicou que a sua televisão não só estava a enviar informações sobre os canais mais assistidos, mas também o conteúdo de dispositivos ligados à TV por USB.
O texto termina com o utilizador a explicar como se podem bloquear estes envios indesejados e até como bloquear a entrada de publicidade no televisor.
Um porta-voz da ICO (Information Commissioner's Office, o equivalente à Comissão de Proteção de Dados no Reino Unido) disse à BBC que o assunto já estava a ser investigado.
«Chegou até nós a informação de que pode ter havido um problema de dados envolvendo uma «Smart TV» da LG». Vamos fazer um inquérito para verificar o que aconteceu antes de decidirmos que ações, se é que tal é necessário, precisam de ser tomadas», disse.
«A privacidade do cliente é uma alta prioridade para a LG Eletronics e estamos a levar este assunto a sério», acrescentou um porta-voz da empresa sul-coreana, assegurando ainda: «Estamos a investigar a situação.»

Fonte: TVI24

domingo, 24 de novembro de 2013

Spray protege telemóvel da água e... sapatos também

A Ross Nanotechnology, empresa norte-americana de Filadélfia, lançou em spray um revestimento hidrófobo – que significa à prova de água.
O spray chama-se ‘Never Wet’ (nunca molhado), e quando é colocado num telemóvel, por exemplo, protege o aparelho não só da água, mas também de outros líquidos.

Fonte: Correio da Manhã

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Icebergue gigante à deriva na Antártida

Um icebergue gigante, com 700 quilómetros quadrados, que se desprendeu do glaciar da Antártida, está a ser vigiado por cientistas britânicos, porque há o risco de ameaça das rotas marítimas do Atlântico Sul, afirmou o investigador Grant Bigg.
O icebergue, com uma área equivalente à da ilha da Madeira, foi localizado por uma satélite alemão em julho, estando desde então a ser estudado e vigiado por Grant Bigg, professor da Universidade de Sheffield, em parceria com a Universidade de Southampton, ambas no Reino Unido.
De acordo com o especialista, há o risco de fragmentação do icebergue, porque as últimas imagens de satélite mostram vários quilómetros de água entre uma placa de gelo flutuante e o glaciar Pine Island, estando por isso a ser estudada a sua possível trajetória.
"Normalmente, os icebergues desta zona demoram a sair da baía de Pine Island, mas se conseguirem, podem dirigir-se para a costa ou circular no Oceano Atlântico", afirmoy Grant Bigg, em declarações à BBC.
O glaciar de Pine Island é considerado o maior da Antártida e é dele que se desprendem mais icebergues, a cada seis a dez anos.

Fonte: Diário de Notícias

domingo, 17 de novembro de 2013

Sol vai ficar de «pernas para o ar»

O sol vai perder um dos dois polos sul assim que o seu campo magnético virar, provocando uma «cascata» pelo espaço.
O campo magnético do sol vai ficar de «pernas para o ar» nas próximas semanas, assim que os polos norte e sul troquem de lado. O fenómeno, que vai provocar um «efeito cascata» no sistema solar, acontece a cada 11 anos, quando o ciclo solar atinge o seu pico.
O fenómeno poderá ser observado na heliosfera, uma vasta região do espaço afetada pelo campo magnético do sol, que se estende ao longo de biliões de quilómetros para além de Plutão.
A troca pode causar eventos de climáticos intergalácticos, como tempestades geomagnéticas, que podem causar «blackouts» nas comunicações via rádio e interferir com os satélites.
De acordo com a «Sky News», esta atividade solar intensa é esperada para dar um melhor vislumbre da aurora boreal.
Todd Hoeksema, cientista da Stanford University's Wilcox Solar Observatory, afirmou que a reversão polar acontece quando o campo magnetico se move para norte ou sul do Equador, erodindo o polo existente.
«É como uma espécie de maré a entrar ou a sair. Cada pequena onda traz mais um pouco de água até, finalmente, chegar à inversão total», afirmou.
As últimas medições revelam que, tecnicamente, o Sol tem dois polos sul, provocados pelos seus dois hemisférios, o que faz que esteja dessincronizado.
«O polo norte já mudou o sinal, enquanto o polo sul está a tentar alcançá-lo», afirmou Phill Scherrer, da equipa de Todd Hoeksema, acrescentando que «em breve, ambos os polos serão revertidos e a segunda metade da energia solar máxima estará a caminho».

Fonte: TVI 24

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Menina virtual apanha 20 mil pedófilos, três em Portugal

Milhares de pessoas dispostas a pagar para ver Sweetie ter relações sexuais através de uma webcam.
A Organização Não Governamental (ONG) holandesa "Terre des Hommes" criou uma criança virtual, com a aparência de uma menina de 10 anos e nome de Sweetie, para atrair pedófilos na Internet. Em cerca de três meses, mais de 20 mil pessoas, provenientes de 71 países, entraram em contacto com a menina à procura de sexo online, incluindo três em Portugal.
Quem pretendia ver performances sexuais de Sweetie através da webcam estava disposto a pagar. Ao todo, a ONG holandesa conseguiu detetar cerca de mil pedófilos. Os contactos dos suspeitos já foram entregues à Interpol.

Fonte: Correio da Manhã

sábado, 2 de novembro de 2013

Tratamento precoce da sida é rentável a longo prazo

Investigadores descobriram que o tratamento de pessoas com sida logo após serem infetadas é rentável a longo prazo, revela um estudo divulgado quarta-feira.
O estudo, publicado no Jornal de Medicina de N, analisou os custos e benefícios na aplicação de terapia antirretroviral em pessoas infetadas com VIH, antes de a sua carga viral se tornar muito elevada.
De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças norte-americano, o custo anual com tratamentos em pacientes com VIH ronda os 16,7 mil euros.
Projetando o custo de tratamentos ao longo do tempo, e contabilizando os efeitos de uma melhor saúde e menor número de infeções, os investigadores descobriram benefícios económicos a longo prazo nos países alvo do estudo: África do Sul e Índia.
"Em resumo, a terapia antirretroviral precoce é uma 'tripla vencedora': os pacientes com VIH vivem de forma mais saudável, os seus parceiros estão protegidos do VIH e o investimento é excelente", afirmou Rochelle Walensky, do Hospitalgeral de Massachusetts, coautora do estudo.
O estudo centrou-se na África do Sul e Índia por estes países terem apresentado o maior número de infetados com VIH de entre nove países estudados num ensaio clínico cujas conclusões demonstraram que o tratamento de prevenção reduziu drasticamente não só o risco de transmissão viral mas também de desenvolvimento de infeções como a tuberculose.
O estudo demonstrou ainda que 93% dos pacientes que receberam tratamento antirretroviral precoce sobreviveram, o que só sucedeu a 83% dos doentes cuja terapia foi mais atrasada.
Já a esperança de vida dos pacientes tratados precocemente atingia os 16 anos, mais dois que o grupo com terapias mais tardias.

Fonte: Diário de Notícias

domingo, 27 de outubro de 2013

Especialistas advertem para perigos do cigarro eletrónico

A Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) advertiu para os perigos do cigarro eletrónico e para a incidência que este pode ter nas doenças respiratórias, num comunicado hoje divulgado.
Considerada uma das principais causas da elevada incidência de doenças respiratórias, o cigarro electrónico - segundo a Sociedade Portuguesa de Pneumologia - é "um pretexto para introduzir a nicotina no mercado".
O cigarro eletrónico continua a dividir as opiniões no que se refere à sua utilização na cessação tabágica, ainda que o Parlamento Europeu (PE) proponha que os cigarros eletrónicos continuem a pertencer à categoria dos produtos de tabaco, em vez de serem equiparados a medicamentos.
A cessação tabágica foi um dos temas que esteve na base de alguns dos debates do XXIX Congresso de Pneumologia que decorre em Albufeira, no Algarve, desde sexta-feira, e que termina no domingo.
A discussão do primeiro dia do congresso incidiu sobre a cessação tabágica, considerada a única medida de tratamento efetiva para evitar a progressão e a incidência das doenças respiratórias.
O tabaco é um dos mais elevados fatores de risco das doenças respiratórias que matam anualmente 12% da população portuguesa e cinco milhões de pessoas em todo o mundo, segundo a SPP.

Fonte: Diário de Notícias

sábado, 26 de outubro de 2013

Cientistas japoneses criam aparelho para detetar cancro da mama em casa

Falta apenas encontrar quem queira financiar o fabrico e comercializar o aparelho...
Uns cientistas japoneses apresentaram, esta quinta-feira, um dispositivo para detectar o cancro da mama em casa da própria paciente.
Foram precisos oito anos de investigação no laboratório de Engenharia Médica de Newcat da Universidade de Nihon, no Japão, para finalizar o produto.
O aparelho é parecido com uma bola e é bastante pequeno. Ao entrar em contacto com o seio, o dispositivo detecta imediatamente uma possível acumulação de sangue, sintoma típico do tumor cancerígeno, explicou o professor Mineyuki Haruta.
O instrumento permitirá a prevenção do cancro da mama e sua detecção num estado inicial da doença. Falta apenas encontrar quem o queira financiar e produzir.
Os investigadores esperam poder vendê-lo por menos de 150 euros.

Fonte: TVI24

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Descoberto ouro em folhas de eucalipto

Reservas de ouro têm diminuído...Investigadores revelaram terem descoberto minúsculos vestígios de ouro em folhas de eucalipto, segundo um estudo publicado pela Nature Communications.
De acordo com o mesmo estudo da revista, a descoberta pode constituir uma ajuda para os exploradores do metal precioso, sobretudo numa época de diminuição de reservas de ouro e da escalada de preços, já que as novas descobertas caíram 45% na última década.
Num resumo do estudo citado pela agência noticiosa France Presse, pode ler-se que “esta ligação entre o crescimento de vegetação e os depósitos de ouro enterrados pode ser fundamental no desenvolvimento de novas tecnologias para a exploração mineira”.

Fonte: Correio da Manhã

sábado, 19 de outubro de 2013

Drones matam terrorista a partir de um único e-mail

Documentos revelados por Edward Snowden sobre espionagem dos EUA mostram que apenas um e-mail é suficiente para localizar um suspeito terrorista.
O escândalo que tornou o nome de Edward Snowden famoso mostrou que a Agência Nacional de Segurança norte-americana (NSA, sigla em inglês de National Security Agency) consegue espiar milhões de chamadas e mensagens de e-mail em todo o Mundo. O que não sabíamos é que a informação recolhida por esta agência e pelos serviços secretos dos EUA (CIA, sigla de Central Intelligence Agency) é tão detalhada que consegue localizar um alvo terrorista através de um único e-mail.
Citando os documentos secretos que Snowden revelou, o jornal ‘Washington Post’ explica que as agências de informação NSA e CIA trabalham em conjunto na recolha de informação sobre suspeitos de terrorismo. Informação essa que é depois usada para localizar o alvo de um ataque drone.
O jornal norte-americano descreve memso um destes casos, ocorrido em 2011, em que uma única mensagem supostamente 'inócua' de e-mail foi enviada para Hassan Ghul, membro da rede terrorista Al-Qaeda, morto depois num ataque aéreo levado a cabo por um avião não-tripulado, que vitimou também a sua mulher.
Importa ainda realçar que este terrorista esteve detido pela CIA durante dois anos e meio, entre 2004 e 2006, antes de ser transferido para um sistema prisional paquistanês. As mortes de Ghul e da sua mulher nunca foram confirmadas publicamente pelo governo dos EUA.
Além da espionagem de chamadas e mensagens de correio eletrónico, a NSA tem mais ‘cartas na manga’. O ‘Washington Post’ refere que esta agência de informação tem à sua disposição “um arsenal de ferramentas, capazes de secretamente controlar computadores portáteis, desviar ficheiros áudio e controlar transmissões radiofónicas”.
O programa de drones militares tem sido um dos pontos fundamentais da estratégia de combate ao terrorismo implementada pela administração de Barack Obama.

Fonte: Correio da Manhã

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Descoberto fóssil raro de mosquito com sangue na barriga

Um fóssil único de um mosquito de 46 milhões de anos, com a barriga cheia de sangue seco, foi encontrado numa zona ribeirinha de Montana, Estados Unidos, revelaram na segunda-feira investigadores norte-americanos.
"É um fóssil extremamente raro, o único do seu género no mundo", disse Dale Greenwalt, coordenador do estudo na Academia Nacional de Ciências.
Instrumentos de tecnologia de ponta detetaram traços inconfundíveis de ferro no seu abdómen inchado, mas de que criatura veio o sangue é um mistério, já que o ADN não pode ser extraído de um fóssil tão antigo.
Greenwalt afirmou que deve ter sido sangue de uma ave, uma vez que o velho mosquito antecedeu um moderno do género Culicidae, que gosta de se alimentar de pássaros.
"Mas isto pode ser pura especulação", declarou Greenwalt, um bioquímico aposentado, voluntário no Museu de História Natural em Washington.
Ainda que distante do mais antigo fóssil de mosquito -- a honra vai para um de 95 milhões de anos descoberto em Myanmar -- a entomologista Lynn Kimsey, da Universidade da Califórnia, disse ser "uma descoberta muito excitante".

Fonte: Diário de Notícias

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Químico presente em garrafas de plástico pode provocar aborto

BPA (sigla em inglês para bisfenol A) um químico presente, por exemplo, em garrafas de plástico pode estar ligado aos abortos espontâneos, diz novo estudo.
Um estudo realizado pela Universidade de Standford, EUA, aponta o bisfenol A, um químico presente em grande parte dos produtos de plástico, como influente em situações de abortos espontâneos, avança a Associated Press.
A investigação, liderada por Ruth Lathi, acompanhou cerca de 115 mulheres recentemente grávidas com um historial de infertilidade ou perdas de bebés, das quais 68 acabariam por abortar e 47 por conseguir um parto.
«A maioria dos abortos espontâneos deve-se a problemas com os óvulos ou cromossomas da mulher e um estudo em ratos sugeriu que o BPA pode influenciar esse risco», disse a investigadora.
A pesquisa recolheu amostras de sangue da altura em que as mulheres descobriram estar grávidas e a quantidade de BPA no sangue determinou a sua divisão em quatro grupos. As mulheres com quantidade mais elevada revelavam 80% de maior risco em perder o bebé comparado com o grupo com menor, apesar de semelhanças na idade e outros fatores.
«É possível que as mulheres com elevados níveis de BPA possam ter outros fatores de risco» para abortar que possam se amplificados pelo BPA, disse Lathi.
O estudo não deve ser motivo de alarme, mas «também está longe de assegurar que o BPA é seguro» para tais mulheres, continuou.
O trabalho não é suficiente para provar uma ligação, mas pode ser, sim, «plausível biologicamente» que o BPA afete a fertilidade e outros aspetos da saúde, disse Linda Giudice, e presidente da Sociedade Americana de medicina reprodutora.
Para minimizar a exposição a este químico deve evitar-se cozinhar ou aquecer comida em recipientes de plástico, já que o calor ajuda à sua exposição. Não se deve, igualmente deixar garrafas de plástico ao sol e limitar o uso de comidas enlatadas ou segurar recibos de caixas registadoras (conhecidas por conter o químico).
É, no entanto, «impossível de evitá-lo completamente», disse Lathi.

Fonte: TVI24

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Novo edifício da Apple é sonho de qualquer arquiteto

Empresa de tecnologia divulgou maquetes e esboços do seu novo campus.
Aquele que em breve será o novo quartel-general da Apple tem a forma de uma nave espacial, segundo as maquetes recentemente divulgadas pela empresa.
Até agora, só tinham sido divulgados desenhos que, por mais belos que fossem, não davam a sensação de realidade que os modelos a três dimensões já permitem. E parecem ser o sonho de qualquer arquiteto.
Com forma circular, projetado para preservar o meio ambiente, o novo edifício será construído na cidade de Cupertino, no estado da Califórnia, e promete fazer jus ao design futurístico que a Apple tem habituado os seus fãs. Prevê-se que o novo campus esteja pronto em meados de 2016. Até lá, teremos de contentar-nos com as maquetes.
O edifício principal terá quatro pisos à superfície e uma enorme área subterrânea, que albergará um auditório com capacidade para mil pessoas. A área total do complexo será superior a 250 mil metros e incluirá alojamento para cerca de 13 mil funcionários e parques de estacionamento capazes de responder às necessidades de todas estas pessoas.

Fonte: Correio da Manhã

domingo, 13 de outubro de 2013

Descoberto planeta solitário sem estrela

Astrónomos anunciaram na quarta-feira ter descoberto um planeta solitário fora do sistema solar, flutuando sozinho no espaço e sem orbitar uma estrela.
O exótico planeta, designado PSO J318.5-22, está apenas a 80 anos luz da Terra e tem seis vezes a massa de Júpiter. Formado há 12 milhões de anos, o planeta é considerado novo entre os seus pares.
"Nunca tínhamos visto antes um objeto a flutuar livremente no espaço com este aspeto. Tem todas as características dos jovens planetas descobertos ao redor de outras estrelas, mas vagueia completamente só", disse o chefe da equipa de investigadores, Michael Liu, do Instituto de Astronomia da Universidade do Hawai, em Manoa.
"Questionei-me muitas vezes se estes objetos solitários existiriam e agora sabemos que sim", afirmou.
Os investigadores, cujo trabalho foi publicado no "Astrophysical Journal Letters", acreditam que o novo planeta tenha uma massa mais leve do que os restantes corpos que flutuam livremente.
Durante a última década, os investigadores descobriram cerca de mil planetas extrassolares, mas apenas meia-dúzia destes se observou diretamente, já que muitos orbitam em torno de jovens estrelas a menos de 200 milhões de anos e emitem muita luz.

Fonte: Diário de Notícias

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Sexo leva marsupiais à morte

«A reprodução tem sempre um custo, é uma atividade que exige muita energia».
A reprodução é um processo tão stressante para alguns marsupiais, que leva à sua morte, revela um estudo australiano publicado hoje.
Os cientistas interrogavam-se há décadas sobre as razões da morte súbita de pequenos marsupiais insetívoros, na altura da sua reprodução, pensando que se esgotavam em combates ferozes com os rivais.
Segundo um novo estudo, publicado na revista norte-americana National Academy of Sciences, as mortes devem-se aos esforços extremos realizados pelos animais, para assegurarem a qualidade do seu esperma durante o curto período de fecundidade das fêmeas, que acontece uma vez por ano.
«A reprodução tem sempre um custo, é uma atividade que exige muita energia», em regra geral, no mundo animal, explicou a investigadora Diana Fisher, da Universidade de Queensland.
No caso particular do rato-marsupial-australiano (antechinus) e do fascogale (phascogale), os machos «não aprenderam a distribuir o seu esforço no tempo, fazem-no subitamente num período de tempo muito curto, e morrem logo a seguir», adiantou.
«Eles reproduzem-se durante 12 a 14 horas sem interrupção com um grande número de fêmeas, esgotam os músculos e tecidos e gastam toda a sua energia para serem reprodutores competitivos (...) É a seleção sexual», disse Diana Fisher à agência France Presse.
O fenómeno é comum em plantas e em alguns peixes, mas muito raro em mamíferos.

Fonte: TVI24

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Transforme o seu carro num Ferrari

Aqueles que têm um carro velho e que sempre quiseram ter um Ferrari podem cumprir esse sonho, graças à aplicação para telemóvel Vroom!.
Os apaixonados por automóveis sabem distinguir diferentes carros pelo barulho do motor. No entanto, a aplicação Vroom!, para smartphones, promete deixar alguns peritos confusos e os donos de carros com sorriso na cara, enquanto ouvem o barulho do motor de um Ferrari e estão a conduzir um Fiat Uno ou um Volskawagen Polo.
Segundo a empresa responsável pela Vroom!, a londrina RjDj, esta aplicação é mais que uma funcionalidade que imita os 12 cilindros do motor de um Ferrari. Os criadores dizem que esta app deteta quando o condutor acelera ou trava, quando faz curvas ou passa uma lomba e que adequa os sons de acordo com a situação.
"É ideal para quem tem um Fiat mas deseja um Ferrari", dizem os criadores que querem dar a possibilidade de cada um ouvir como é conduzir um superdesportivo, mas não tem dinheiro para isso. E por um dólar (0,74 euros) podem fazê-lo.
A aplicação chega às lojas Apple esta quinta-feira, mas os responsáveis adiantam que uma versão para Android está na calha para breve.
No vídeo promocional divulgado pela RjDj, o pai de dois rapazes tenta convencê-los que o seu Polo é na verdade um Ferrari, apesar dos miúdos parecerem dececionados.
Esta empresa é responsável por várias outras aplicações de sucesso, como a musical Inception The App, ou o jogo The Dark Knight Rises Z+, baseado na saga Batman, que já forma descarregados mais de 6 milhões de vezes.

Fonte: Correio da Manhã

domingo, 6 de outubro de 2013

Mapa revela como o Google domina o mundo

Dois investigadores de Oxford desenharam um mapa-múndi onde indicam qual o site mais popular em cada país, alterando o tamanho dos territórios consoante o número de utilizadores da Internet. Um segundo mapa mostra os "impérios da Internet".
Os dados permitem verificar que o mundo ocidental é praticamente dominado pelo motor de pesquisa Google, que é também o rei em Portugal, com o Facebook a liderar no norte de África, partes do Médio Oriente e da América do Sul.
Os mapas foram feitos pelos investigadores Mark Graham e Stefano De Stabbata, do Instituto da Internet de Oxford, com base nos dados da empresa Alexa.
Além do Google e do Facebook, mapa inclui ainda o site chinês Baidu, que domina neste país e em alguns dos seus vizinhos. A Yahoo! é um sucesso no Japão e Taiwan. O motor de pesquisa Yandex é o site mais popular na Rússia. Nos Territórios Palestinianos, o site mais visitado é o de um jornal: o 'The Al-Watan Voice'.

Fonte: Diário de Notícias

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Após 67 anos, repelente de insetos à beira da reforma

Cientistas anunciam descoberta de nova fórmula.
Investigadores anunciaram hoje ter descoberto quatro novos repelentes de mosquitos para suceder ao DEET, um composto cujas origens remontam à II Guerra Mundial.
O DEET (benzamida) foi introduzido pelo Exército dos Estados Unidos em 1946, depois de as tropas estacionadas no Pacífico serem atingidas pela malária e outras doenças transmitidas por mosquitos.
Mantém-se como o principal repelente de insetos usado hoje em dia, mas com muitas limitações porque tem de ser aplicado frequentemente e é caro, o que o afasta do combate à doença em regiões onde a malária é endémica.
Também dissolve alguns tipos de plástico, tecidos sintéticos e pinturas superficiais.
Mais preocupante, há algumas evidências de que as moscas e mosquitos estão a desenvolver resistência à substância.
Após experiências, cientistas na Universidade da Califórnia, em Riverside, desenvolveram quatro alternativas que podem colocar na reforma o DEET, após 67 anos ao serviço.
«Os candidatos contêm químicos que não dissolvem o plástico, são mais acessíveis e cheiram ligeiramente a uvas, sendo três considerados seguros na comida humana», afirma-se no estudo publicado hoje na revista Nature.

Fonte: TVI24

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Bater nos políticos já deu jogo

Chama-se 'Bate no Político', pode ser jogado por toda a gente e pode até usar um bacalhau como arma. Descomprima.
Tiago Sarsfield e António Bettencourt, ambos de 30 anos, lembraram-se de criar um site denominado 'Bate no Político', onde os cibernautas podem 'bater' em figuras da política nacional.
Passos Coelho, António José Seguro e Cavaco Silva apresentam-se, em formato de caricatura, prontos a receber todos os ataques.
"Com a conjuntura atual, o povo sofre todos os dias. Pensámos numa forma de permitir que as pessoas aliviassem o stress, vingando-se da sua situação" - esclareceu Tiago Sarsfield, salientando que a ideia, que surgiu há três meses, "não pretende apelar à violência".
Os visitantes do site podem escolher entre um bacalhau, o memorando da troika ou 'o camarada' (caricatura de Jerónimo de Sousa com a foice e um martelo nas mãos) como arma de ataque.
Depois de escolher o alvo, o cibernauta tem apenas de clicar no rato do computador sobre a parte da cara que quer agredir.
Enquanto é 'espancado', o político vai proferindo balões de fala, com frases satíricas.
Depois de algum tempo a ser sovado, o político acaba a ver, não os habituais passarinhos, mas sim símbolos do euro.
Uma forma de passar o tempo tão boa como qualquer outra, que ainda permite fazer o gosto à mão.
"Eu jogo todos os dias. De manhã, quando acordo, apetece-me descarregar em alguém e vou até ao site. Ao final do dia, repito" - revelou Tiago Sarsfield, afiançando que vai trocando de alvo, apesar de preferir usar o bacalhau como arma, por ser "um símbolo mais português".
Em apenas quatro dias, o site já contou cerca de oito mil visitas. A equipa tem já preparado o lançamento de mais duas personagens, 'Portas' e 'Sócras', bem como duas novas armas, que ainda não foram reveladas. Brevemente, prometem anunciar mais um alvo "surpresa".
Até ao momento, consultando as estatísticas disponíveis no site, 'Passos' tem sido o alvo preferido, com 2785 'agressões, seguido de 'Cavaco', com 1817, e Seguro, com 1411.
A arma preferida dos portugueses parece ser o bacalhau (2638), seguido do memorando da troika (1786) e do camarada (1589).
No final, segundo os criadores, o objetivo é apenas um: divertimento. "É um jogo de caráter satírico, que pretende proporcionar um bom momento de humor a qualquer pessoa. Todos devemos rir um pouco. Até mesmo os políticos deveriam jogar" - brincou Tiago Sarsfield.

Fonte: Correio da Manhã

domingo, 29 de setembro de 2013

Cientistas oferecem bolos de larvas ou grilos com chocolate

Bolos e canapés feitos com larvas, cremes antirrugas com bactérias do mar e volantes de automóvel que medem os batimentos cardíacos são algumas das inovações que podem ser vistas hoje no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa.
A mostra, sob o tema "Futuro 2020", insere-se na "Noite Europeia dos Investigadores 2013", promovida pela Comissão Europeia para incentivar o contacto dos cientistas com o público. A iniciativa decorre até às 00:30 de sábado e tem entrada gratuita.
Em Portugal, a "Noite dos Investigadores" é organizada pela Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica e realiza-se em 28 localidades, incluindo Lisboa.
Na "Cozinha é um Laboratório", do Pavilhão do Conhecimento, é possível provar arroz de algas, canapés e bolos feitos com bichos-de-farinha tostados e grilos cobertos de chocolate.
Sara Ramos, monitora do Pavilhão do Conhecimento, descreve as vantagens em comer insetos: não escasseiam no planeta, mal se dão por eles quando misturados com outros ingredientes e possuem grandes propriedades nutritivas.
"Têm muita percentagem de ferro... mais proteínas do que um bife", salientou.
André Lourenço, investigador do Instituto de Telecomunicações, é um dos inventores do "Bitalino", uma placa com sensores de leitura de biosinais, como os batimentos cardíacos e as contrações musculares.
A placa pode ser incorporada num volante de automóvel, num guiador de bicicleta ou num telemóvel.
Com esta tecnologia, um ciclista, explicou, pode "medir o esforço que está a realizar" quando anda de bicicleta.
A mesma placa pode ser utilizada para monitorizar a falta de água de uma planta.
No Pavilhão do Conhecimento é possível ver também o protótipo de um instrumento que permite aplicar mais facilmente na pele um creme de difícil absorção e, no futuro, vacinas sem picas e sem dor.
"Desenvolvemos um material que transforma luz em pressão. Uma vez que essa pressão chega à nossa pele, ela abre os poros e o ingrediente ativo de um creme pode passar e ter o seu efeito cosmético ou terapêutico", assinalou Carlos Pacheco, um dos responsáveis da empresa que concebeu a tecnologia, que começou a ser trabalhada na Universidade de Coimbra.
O investigador pretende que o instrumento possa ser comercializado, para fins cosméticos, no próximo ano. Quanto à aplicação da tecnologia em vacinas, Carlos Pacheco estima que possa acontecer dentro de dois anos.
Na noite em que 300 cidades europeias promovem um encontro informal entre cientistas e público, Lisboa mostra no Pavilhão do Conhecimento outros inventos, como cremes feitos com bactérias marinhas que reduzem as rugas e aumentam a hidratação da pele, robôs de escritório que interagem com os humanos e armários com um dispositivo que informa à distância sobre o que tem lá dentro sem o abrir.

Fonte: Diário de Notícias

sábado, 28 de setembro de 2013

Google Earth ajuda americano a encontrar carro roubado

Homem estava à procura de lugares onde caçar...
Um americano encontrou o carro que lhe tinha sido roubado em março através do Google Earth. Foi no condado de George, no estado do Mississippi, nos Estados Unidos.
O homem começou por uma simples busca no Google Earth de locais de caça e acabou em verdadeira investigação. Quando se deparou com algo estranho na propriedade, o homem, juntamente com o filho, decidiu pegar nas coordenadas e inspecionar o local. Ao chegar, descobriu o carro desaparecido e... em bom estado!
De acordo com a polícia, o veículo terá sido abandonado pelos ladrões nos arbustos e estava tão bem escondido que era quase impossível encontrá-lo.

Fonte: TVI24

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

NASA paga 13 mil euros para ficar 70 dias na cama

Agência espacial norte-americana quer realizar experiências com voluntários para testar as reações do corpo a condições semelhantes às das viagens espaciais.
A NASA está à procura de voluntários para ficarem 70 dias deitados. A recompensa ronda os 13 mil euros.
"Ficar deitado em descanso causa alterações a nível do corpo semelhantes às que ocorrem durante as longas viagens sem gravidade, no espaço. Este estudo vai ajudar os investigadores a perceberem de que maneira o corpo dos astronautas muda em situações sem gravidade", explica a NASA na página de recrutamento.
Os candidatos selecionados terão de ficar deitados, com os pés ligeiramente acima do nível da cabeça, durante 70 dias. Não vão poder sair da cama, onde vão estar 24 horas por dia, exceto nos períodos em que serão realizados testes, segundo a agência espacial norte americana. No entanto, os candidatos vão poder ver televisão, ler, falar ao telemóvel e usar o computador durante a experiência.

Durante a experiência...
Embora pareça um desafio simples, os testes físicos e psicológicos são rigorosos, conta um dos investigadores que lidera o estudo à revista ‘Forbes'.
No decorrer da experiência, os participantes vão realizar, durante 60 ou 90 minutos, exercícios aeróbicos. Aqui, o objetivo é criar um programa físico para melhorar a massa muscular, os ossos e o aparelho cardiovascular dos astronautas.
Portanto, se adora passar os dias inteiros na cama e mora nos Estados Unidos, esta parece ser uma proposta irrecusável.

Fonte: Correio da Manhã

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Impressora 3D produz ouro colorido

Uma equipa de investigadores da Universidade do Minho desenvolveu uma tecnologia que permite produzir peças em ouro colorido, de raiz, num projeto com um modelo de negócio que poderá revelar-se ouro sobre azul.
Sem o uso de quaisquer pigmentos, o projeto desenvolve-se em torno de uma impressora a três dimensões que trabalha com pó de ouro puro e o aplica em várias camadas de nanopartículas, cujo padrão em que são dispostas acaba por definir a cor da joia.
De acordo com Filipe Silva, mentor do projeto e diretor do departamento de Engenharia Mecânica da Universidade do Minho (UM), esta tecnologia, que permite a mistura de vários materiais, pode aplicar-se a "próteses médicas e dentárias" facilmente personalizáveis ao respetivo beneficiário.
"Imagine que quer fazer uma prótese dentária que começa com uma base em titânio e depois quer evoluir para a cerâmica e ajustar a cor do esmalte de acordo com a cor dos outros dentes: [a impressora] vai colocando as cores do esmalte, sucessivamente, que se pretendem para aquele dente, daquela cor, para aquela geometria, para aquela pessoa", disse Filipe Silva à agência Lusa.
O prefixo "nano" refere-se a dimensões na ordem do milésimo de milionésimo de milímetro e é nesta escala que reside uma das inovações do projeto, que prescinde de materiais externos para modificar a cor do ouro -- é a rede, ou matriz, em que são dispostas as nanopartículas que lhes permite refletir a luz em várias cores.
A preferência do mercado pelo tradicional ouro amarelo leva, no entanto, a que esta inovação seja dirigida sobretudo a nichos de interesse.
"Eu penso, apesar de tudo, que o ouro sempre será amarelo e que a grande parte do ouro que vai ser consumido será sempre amarelo", admitiu Filipe Silva, explicando que "a vantagem deste tipo de produtos é que serão sempre de nicho de mercado", pelo que procedeu à criação de uma empresa "spin-off" para divulgar a inovação já patenteada.
A empresa vai apresentar-se aos mercados na próxima edição da Portojóia, a feira internacional de ourivesaria, joalharia e relojoaria a realizar-se na Exponor, em Leça da Palmeira (Matosinhos), de 26 a 29 de setembro.
Filipe Silva explicou que a linha de joalharia feita para exibir a tecnologia de impressão a laser em três dimensões funciona "como se fossem produtos de imagem que se destinam a apresentar conceitos", mas cuja intenção derradeira é "vender a imagem da empresa", pelo que deverá "fazer uma auscultação dos mercados português e espanhol", para só depois investir noutros mercados de forma "mais arrojada."
Para o diretor deste projeto, a inovação poderá ter sucesso na penetração dos mercados internacionais na medida em que se trata de "uma impressora 3D absolutamente inédita", cuja principal mais-valia é mesmo a capacidade de "ir criando gradientes de cores diferentes, variando também de materiais que vão de cerâmicas nobres a ouro, platina ou prata", o que permite "uma liberdade de criação de peças feitas em múltiplos materiais simultaneamente."
A marca de penetração no mercado, batizada de Grad'Or, resulta de um projeto aprovado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia e compreende um investimento de meio milhão de euros.
O desenvolvimento desta tecnologia teve origem, no entanto, "há já oito anos", segundo Filipe Silva, e soma já "um investimento de cerca de dois milhões de euros, quer em desenvolvimento tecnológico, quer em recursos humanos."

Fonte: Diário de Notícias

domingo, 22 de setembro de 2013

Vida «extraterrestre» descoberta na atmosfera

Cientistas britânicos acreditam ter descoberto partículas vivas vindas do Espaço...
Uma equipa de cientistas da Universidade de Sheffield, no Reino Unido, acredita ter encontrado partículas vivas provenientes do Espaço depois de ter enviado um balão de pesquisas para a estratosfera. Uma experiência, que de acordo com a mesma equipa de cientistas, demonstra a chegada à Terra de vida extraterrestre.
De acordo com a Sky News, o balão de pesquisas, especialmente desenhado para o efeito, percorreu 27 quilómetros até chegar à estratosfera (a segunda camada da atmosfera) durante a chuva de meteoros de 12 de agosto de 2013. O balão conseguiu recolher pequenos organismos que a equipa de investigadores conclui terem chegado do Espaço.
«A maioria das pessoas dirá que estas partículas biológicas chegaram à estratosfera a partir da Terra, mas sabe-se que uma partícula desse tamanho não pode alcançar alturas de, por exemplo, 27 quilómetros. Isso só seria possível com uma única exceção: teria de ter havido uma erupção vulcânica violenta e isso não aconteceu nos últimos três anos», refere Milton Wainwright, professor do departamento de Biologia Molecular da Universidade de Sheffield e responsável pela experiência.
Na sequência desse raciocínio, a equipa de Wainwright concluiu que «há vida que chega continuamente do Espaço para a Terra, pelo que a vida não é algo exclusivo do nosso planeta e é muito possível que nem sequer tenha sido cá originada».
Os resultados da experiência foram publicados no portal Journal of Cosmology. Aguarda-se agora um estudo mais detalhado, depois de os cientistas recolherem mais amostras durante uma nova chuva de meteoros em outubro, que se prevê tenha uma elevada densidade de poeira cósmica.
«Se continuar a chegar vida do Espaço, teremos de alterar por completo a nossa visão da biologia e da evolução», afirma Milton Wainwright.

Fonte: TVI24

sábado, 21 de setembro de 2013

Cientistas descobrem gene que ajuda a esquecer

Descoberta pode ajudar pessoas que sofrem de stress pós-traumático.
Investigadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) descobriram o gene que ajuda a apagar experiências traumáticas.
Tet1 é o nome do gene em questão. Este controla a memória ao manipular os níveis de metilação do DNA, ou seja, através da alteração do acesso aos genes.
Para testar como este gene afeta a memória, os investigadores fizeram uma experiência com ratos. Os animais recebiam choques em determinada gaiola para ficarem com medo e, pouco depois, eram postos na mesma gaiola - sem o tal choque. As suas reações foram gravadas.
 
Resultados da investigação
Como resultado, os ratos com níveis normais do gene Tet1 acabaram por esquecer o choque, permitindo que as novas memórias substituíssem as antigas. Contudo, ficou provado que os ratos com baixos níveis de Tet1 esqueceram as más memórias com  maior dificuldade.
Portanto, o baixo nível de Tet1 é a chave para a compreensão deste problema. Se os médicos encontrarem uma maneira de elevar os níveis deste gene, as pessoas que sofrem de stress pós-traumático serão capazes de deixar que as lembranças positivas apaguem os seus traumas.
"O que acontece durante a extinção da memória não é o apagar da memória original. O antigo vestígio de memória diz aos ratos que o lugar é perigoso. Mas a nova memória informa-os de que, afinal, é um lugar seguro. Há duas opções de memória que competem uma com a outra", explica Li-Huei Tsai, diretora do Instituto Picower para a Aprendizagem e Memória do MIT.
Por outras palavras, elevar os níveis do gene Tet1 pode vir a ajudar as pessoas a decidirem aquilo que querem, ou não, recordar. Todavia, é provável que demore algum tempo a passar esta pesquisa para um plano efetivo de tratamento para pessoas que sofram de stress pós-traumático. Afinal, a experiência ainda só foi realizada em ratos. Isto se esquecermos 'O Despertar da Mente', filme de Michael Gondry, protagonizado por Jim Carrey que parece ter sido a inspiração para este estudo.

Fonte: Coreeio da Manhã

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Tecnologia arrefece bebidas em 45 segundos

Uma tecnologia financiada pela União Europeia refrigera uma bebida em 45 segundos, o que permite uma poupança energética de até 80% e a consequente redução do impacto ambiental, anunciou a Comissão Europeia (CE).
Em comunicado, a CE explica que o Rapidcool visa reduzir o consumo de energia na refrigeração de bebidas no ponto de venda, já que em toda a Europa se estima que o consumo elétrico dos frigoríficos e congeladores comerciais equivalha às necessidades energéticas de 20 milhões de famílias.
O dispositivo, informa a comissão, arrefece uma lata ou uma garrafa até 4ºC em 45 segundos ou menos e poderia "substituir a maioria, se não todos, os refrigeradores de bebidas de vitrina aberta, a nível mundial".
Com esta tecnologia de arrefecimento rápido, as bebidas pré-embaladas podem ser armazenadas à temperatura ambiente e refrigeradas em menos de um minuto.
Desenvolvido por uma empresa britânica com um financiamento europeu de 903 mil euros, o Rapidcool permite uma poupança energética de 80% comparativamente a alguns refrigeradores com vitrina aberta e de 54% em frigoríficos de porta de vidro.
"O potencial de poupança em custos de eletricidade equivale a 832Euro por frigorífico por ano, comparativamente a refrigeradores de vitrina aberta e 219Euro relativamente a refrigeradores de porta de vidro", esclarece a CE.
Além da poupança em termos energéticos, o projeto tem também impacto a nível das emissões de dióxido de carbono emitidas pelos frigoríficos comerciais de todo o mundo.
"Orgulhamo-nos de poder contribuir para a redução das emissões de gases de efeito de estufa a nível global, através de uma tecnologia sustentável revolucionária e pretendemos continuar a desenvolver o produto tanto para uso comercial como para uso doméstico", disse o fundador da empresa responsável, Kelvin Hall, citado pela CE.
Michael Jennings, porta-voz de Investigação, Inovação e Ciência da Comissão Europeia, afirma por seu lado que este produto "irá preservar os recursos financeiros das empresas, o meio ambiente e criará postos de emprego".
Desde 2007, a Europa já investiu cerca de 50 mil milhões de euros em projetos de desenvolvimento e inovação para suportar a competitividade da economia europeia e ampliar as fronteiras do conhecimento humano. O orçamento europeu para esta área representa 12 por cento do total de investimento público em desenvolvimento feito pelos 27 Estados-Membros e é focado, maioritariamente, em áreas como a saúde, o ambiente, transporte, alimentação e energia.
Em 2014, a União Europeia irá lançar um novo Programa Quadro de Financiamento na área de Desenvolvimento e Inovação, denominado Horizonte 2020.

Fonte: Diário de Notícias

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Apple cria aplicação para «matar» iphones roubados

Depois das pressões de vários procuradores norte-americanos perante a vaga de roubos de telemóveis inteligentes.
Depois das pressões de vários procuradores norte-americanos perante a vaga de roubos de telemóveis inteligentes (smartphones), a Apple será a primeira fabricante a incorporar uma aplicação que inutiliza os aparelhos roubados para tentar deter os ladrões.
O procurador do distrito de São Francisco, George Gascón, e o procurador-geral de Nova Iorque, Eric T. Schneiderman, anunciaram esta quarta-feira o que consideram ser «um primeiro passo importante para o fim da epidemia mundial de roubos de telemóveis inteligentes».
Esta aplicação «Activation Lock», é anunciada depois de em junho passado ambos os procuradores terem lançado o plano de alerta para o roubo de smartphones, depois do aumento de agressões na sequência de assaltos para roubar os telemóveis, com 1,6 milhões em 2012.
Schneiderman e Gascón reuniram-se com representantes da Apple, Google/Motorola, Samsung e Microsoft para apelar à «obrigação social e moral» das empresas tecnológicas em desenvolver um «kill switch», ou seja, um sistema que «mate» o telemóvel quando é roubado.
A Apple tornou-se, agora, na primeira a apresentar a sua solução após lançar o seu sistema operativo mais recente, o iOS7, uma aplicação que «resultará num meio eficaz de dissuasão de roubo», segundo os procuradores.
No entanto, alertaram os utilizadores que «os ladrões não vão reagir da noite para o dia», pelo que será «vital» que os consumidores estejam conscientes disso.

Fonte: TVI24

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Jovem de 15 anos vai iluminar o mundo

Com 15 anos, Ann Makosinski criou uma lanterna cuja energia é gerada pelo calor do corpo humano. Basta segurá-la na mão e... faz-se luz.
A Feira de Ciência do Google decorre no próximo dia 21 de setembro e estarão em concurso 14 projetos diferentes, cujos responsáveis são jovens entre os 13 e os 18 anos de todo o mundo.
Um dos projetos mais entusiasmantes, e cujo vídeo já ganhou contornos virais na Internet, é o de Ann Makosinski, uma jovem de 15 anos que frequenta o liceu de Victoria, no estado canadiano de British Columbia.
Ann criou uma lanterna que se ilumina na palma das nossas mãos. A energia é gerada com o calor produzido pelo corpo humano e, livre de baterias, a lanterna consegue manter o foco de luz durante cerca de 20 minutos.
Mas Ann terá a concorrência de outros jovens finalistas, mais de metade oriundos dos EUA. Dos 14 projetos a concurso, oito são de escolas norte-americanas. Da Europa participam três cientistas, oriundos da Grécia, Turquia e Rússia. Da Ásia, vêm outros dois, de Índia e Singapura, e o último participante viajará desde a Austrália.
O vencedor do projeto vai receber uma bolsa escolar no valor de 50 mil dólares (cerca de 38 mil euros) e uma viagem às paradisíacas ilhas Galápagos.

Fonte: Correio da Manhã

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Pode haver vida nas luas de Júpiter e Saturno

A astrobióloga portuguesa Zita Martins, do Imperial College of London, co-autora de um artigo científico publicado hoje, acredita que há condições para existir vida nas luas de Júpiter e Saturno, pela importância do gelo na criação de aminoácidos.
"Toda a gente fala de Marte, mas eu acho muito mais interessantes as luas de Júpiter e Saturno, porque têm as condições ideais para a existência de vida", afirmou à agência Lusa a investigadora do Imperial College of London, que tem o artigo publicado hoje, na revista Nature Geoscience.
A convicção foi reforçada pelos resultados de uma experiência realizada em parceria com a Universidade de Kent, na qual foi disparado, a alta velocidade, um projétil de aço contra misturas de gelo, análogas às encontradas nos cometas.
O objetivo era reproduzir o impacto de um cometa com uma superfície rochosa, e o resultado foi a descoberta de vários tipos de aminoácidos, nomeadamente glicina e alanina D e L.
Estes compostos orgânicos são definidos pela cientista portuguesa como "os blocos constituintes da vida", pois estão na origem de proteínas que, por sua vez, são essenciais à existência de matéria viva.
Zita Martins conta que já se sabia que os cometas, astros que na sua composição têm gelo, podem conter aminoácidos, como foi recentemente confirmado pela descoberta de glicina no cometa Wild 2, através de amostras recolhidas pela NASA, a agência espacial norte-americana.
Mas esta simulação em laboratório convenceu os autores de que os aminoácidos também podem aparecer com o impacto de corpos rochosos, como meteoritos, em superfícies de gelo em planetas ou noutros corpos celestes, como são as luas Europa e Enceladus, de Júpiter e Saturno.
Tal como outros astrobiólogos, Zita Martins afirma que, cada vez mais, a hipótese de que os satélites de Júpiter e Saturno "poderão ter vida, começa a ganhar credibilidade" e mais interesse do que Marte, onde se têm centralizado as mais recentes missões espaciais.
"Até agora só existiam teorias de como a vida pode ter surgido, mas esta experiência reforça a suposição de que o gelo e o impacto são essenciais", vincou, lembrando que aquelas luas foram alvo do choque com inúmeros cometas e meteoritos há cerca de quatro mil milhões de anos.
O artigo publicado hoje, na versão online da revista Nature Geoscience, em coautoria com Mark C. Price, contribui também para o estudo do processo da criação da vida no planeta Terra, possivelmente iniciado há cerca de quatro mil milhões de anos.
Para a investigadora portuguesa, há cinco anos no Imperial College, o próximo passo será perceber, no entanto, se o impacto de gelo e rocha no espaço pode sintetizar proteínas ou outras formas moleculares mais complexas, e assim chegar mais perto da resposta à questão sobre a possibilidade de existência de vida noutras partes do sistema solar.

Fonte: Diário de Notícias

domingo, 15 de setembro de 2013

Gelado «do mar» faz bem à saúde

Iguaria criada no Instituto Politécnico de Leiria vai começar a ser comercializada em breve.
A pesquisa sobre o potencial dos recursos marinhos levou investigadores do Instituto Politécnico de Leiria (IPL) a criar um gelado de microalgas, com benefícios para a saúde, que vai começar a ser comercializado em breve.
Nos laboratórios do grupo de investigação em recursos marinhos da Escola Superior de Tecnologia do Mar, pertencente ao IPL e localizada em Peniche, as microalgas, já antes utilizadas em suplementos alimentares, são estudadas desde há um ano, à medida que o gelado tem vindo a ser alvo de provas de degustação para melhor se adaptar ao paladar dos consumidores.
Os investigadores afirmam que o gelado tem «um grande efeito benéfico» na regularização do trato intestinal, pelo que os problemas de obstipação «serão minimizados».
«Em termos da capacidade antioxidante associada às algas, sabemos que as algas vão minimizar problemas de stress oxidativo, que poderão dar origem a doenças cardiovasculares, oncológicas, que serão minimizadas pela capacidade de antioxidação das algas. Sendo o teor de lactose reduzido em 50 a 55%, um intolerante à lactose pode consumir este gelado», explica Susana Bernardino, docente envolvida na investigação.
Com o aproveitamento dos recursos marinhos, os cientistas querem, neste caso, trazer as algas para a alimentação ocidental, à semelhança do que acontece na cultura oriental.
Ao fim de um ano, o resultado final é um gelado fabricado a partir de algas e uma substância denominada kefir (microorganismos compostos), de cor verde, que a partir de hoje e até domingo vai ser oferecido à saída da praia na Figueira da Foz aos transeuntes pela Emanha, uma geladaria de fabrico artesanal com lojas na Figueira da Foz e Lisboa.
O projeto de investigação, financiado por fundos comunitários em cerca de 33 mil euros, destinados a comparticipar investigadores bolseiros, insere-se na estratégia de desenvolver investigação aplicada às necessidades das empresas, criando soluções que facilitem a inovação e competitividade das empresas.

Fonte: TVI24

sábado, 14 de setembro de 2013

NASA aterra pela primeira vez no Instagram

Agência espacial promete trazer para as redes sociais imagens em tempo real (e muitas históricas também) das suas missões espaciais.
A Nasa já tem conta na rede social Instagram. Irão estar disponíveis imagens e vídeos históricos que prometem “levar os fãs para uma viagem fora do Planeta, através de imagens da Terra e do Universo”.
No primeiro dia, a NASA deu destaque à LADEE, uma missão robótica de exploração da atmosfera e poeira lunar.  Foram publicadas imagens históricas, e também em tempo real, do único satélite natural terrestre. "Este é o tema do dia – dia da Lua no Instagram”, disse o diretor de comunicação.
Já existiam contas no Instagram do ‘Ames Research Center’ e do ‘Goddard Space Flight Center’, ambos centros de pesquisa da agência espacial, que serviram “para ver como as coisas corriam”. O director de comunicação considera que esta plataforma é muito indicada para a NASA, pois “é uma organização visual”.
“A NASA está a tentar inspirar o mundo para a exploração e descoberta. Nós queremos muito que as pessoas saibam o que estamos a fazer no Espaço, e qual o impacto que terá nas suas vidas e no mundo. Uma das vantagens do Instagram é que é usado para partilhar aspectos da vida quotidiana, e assim é possível aprender sobre o que a NASA anda fazer. Não é preciso ir à procura do conhecimento, ele está mesmo à nossa frente. Não são só imagens, é a história da NASA” – podia ler-se no comunicado da agência espacial.
A agência utilizou a conta no Twitter, seguida por 4,7 milhões de pessoas, para divulgar que já está no Instagram. A NASA também marca presença no Flicker,  Facebook, Google+, YouTube, Foursquare e Reddit, entre outras plataformas.
De acordo com o comunicado, a conta na rede social permitirá à agência partilhar a sua visão, através de conteúdos aeronáuticos, astrofísicos, científicos terrestres e missões ao espaço.

Fonte: Correio da Manhã

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

A Voyager é o primeiro objeto a sair do sistema solar

A sonda Voyager-1 tornou-se no primeiro objeto feito pelo homem a cruzar os limites do sistema Solar, confirmou a Nasa.
Lançada em 1977, a Voyager tinha como principal função explorar os outros planetas mas, depois, continuou a sua viagem. Neste momento encontra-se a 19 mil milhões de quilómetros de casa. Esta distância é tão longínqua que o sinal de rádio demora 17 horas a vir da Voyager e a chegar à Terra.
"Este é de facto um marco que esperávamos atingir quando iniciámos este projeto há mais de 40 anos: conseguir que este veículo espacial entrasse no espaço interestelar", explicou o professor Ed Stone, o cientista responsável por este projeto, citado pela BBC."É um marco científico mas também histórico."
Os cientistas perceberam em março que a sonda estava já fora do sistema solar mas só agora o puderam confirmar com os dados da densidade plasma (gás ionizado) em volta da Voyager. As leituras de abril/maio deste ano revelam um aumento de cem vezes mais protões ocupando um centímetro cúbico em relação a outubro/novembro do ano passado.

Fonte: Diário de Notícias

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Este barco move-se a energia solar

Catamaran já terminou a sua viagem à volta do mundo...
É o barco do futuro. Um catamaran exclusivamente movido a energia solar que já provou ser o novo rei dos mares ao dar a volta ao mundo.
O PlanetSolar voltou a dar nas vistas este domingo, ao navegar pelas águas do Sena, em Paris. Talvez, para aproveitar uns raios de sol.
Por onde passa, dá nas vistas.

Fonte: TVI24

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Apple prepara lançamento de dois novos iPhones

Empresa aposta em versão otimizada do iPhone 5 e em modelo 'low cost'.
Os novos modelos do iPhone da Apple chegam esta terça-feira ao mercado. Ao contrário do que é habitual, a empresa norte-americana aposta em dois modelos ao mesmo tempo: o 5S e o 5C.
O iPhone 5S, sucessor do iPhone 5, conta com melhorias ao nível da segurança, aplicando um sensor de impressões digitais no botão ‘Home’, evitando que outra pessoa possa mexer no equipamento. O aparelho conta ainda com um processador mais rápido, aperfeiçoamento da câmara, mais capacidade de armazenamento e, claro, o novo sistema operativo iOS 7.
Quanto ao modelo 5C, trata-se de uma versão de baixo custo, cujo preço não deverá ultrapassar os 300 euros. Para já, é ainda desconhecido se o 5C vai chegar a todo o mercado ou se ficará limitado à região asiática, onde a Apple precisa recuperar terreno à Samsung, que controla 30,4% das vendas de smartphones.
Apesar de serem apresentados esta terça-feira, os novos modelos deverão ser colocados à venda apenas no dia 20 de setembro.

Fonte: Correio da Manhã

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Descoberto maior vulcão do mundo no Pacífico

Uma equipa de cientistas norte-americanos, da Universidade de Houston, anunciou a descoberta do maior vulcão a nível mundial. O vulcão é submarino e cobre uma área de aproximadamente 310 mil km quadrados.
De acordo com o artigo publicado na Nature Geoscience por William Sager, líder da equipa, o vulcão Tamu Massif é do tipo submarino e localiza-se a 1,6 km ao leste do Japão. No seu ponto mais alto fica a mais de dois quilómetros abaixo da superfície do oceano.
Ao contrário dos montes submarinos mais vulcânicas, que são íngremes e têm, normalmente, não mais do que algumas dezenas de quilómetros de diâmetro, o Tamu Massif abrange uma área de 310 mil quilómetros quadrados. Aproximadamente a mesma área que as Ilhas Britânicas.
William Sager acredita que, embora este seja o maior vulcão já descoberto até agora, é provável que existem outros maiores, também no Pacífico, mas que ainda se encontram por descobrir.

Fonte: Diário de Notícias

domingo, 8 de setembro de 2013

Máquina fotográfica ou big brother?

Memoto é uma câmara sem mãos que tira fotos a cada 30 segundos...
Memoto é uma máquina fotográfica diferente, tão diferente que há quem levante questões de privacidade.
Concebida por uma empresa sueca com o mesmo nome, depois de um dos seus fundadores se aperceber que tinha poucas recordações dos pais que morreram quando era muito novo, este pequeno aparelho, que se coloca num fio ao pescoço ou se prende a uma camisola (como acontecia com um iPod mini), tira uma fotografia a cada 30 segundos, não sendo preciso pressionar qualquer botão.
Outras funcionalidades desta câmara passam pela organização dos ficheiros por data e localização (tem um sistema GPS integrado), e que podem ser partilhados nas redes sociais, facilitando a vida dos que gostam de registar todos os momentos do dia sem perder tempo com a catalogação.
Mas enquanto os criadores da Memoto elogiam esta facilidade em colecionar memórias, outros erguem questões relativas à privacidade e segurança.
Isto porque haverá certamente quem não queira ser apanhado num desses momentos de desfrute do «fotógrafo», num qualquer acaso como uma corrida no parque ou um passeio pela cidade.
E levando a questão da privacidade mais longe, há quem receie mesmo pela segurança de pessoas inseridas num programa de proteção a testemunhas.

Fonte: TVI24

sábado, 7 de setembro de 2013

Há um sapo que ouve pela boca

Cientistas franceses resolvem mistério de anfíbios que habitam as ilhas de Seychelles.
Há sapos que ouvem pela boca, revela um estudo publicado na revista “Proceedings of the Natural Academy of Sciences”. A espécie Gardiner, que habita nas florestas das ilhas de Seychelles, no Oceano Índico, não tem ouvido médio nem tímpano. Como conseguem então ouvir? Foi esta questão que levou cientistas franceses a resolver o mistério.
Investigadores de diversas universidades francesas instalaram sistemas de alta voz na floresta, para expor os sapos Gardiner a gravações do coaxar de outras espécies. Como resultado, foi possível perceber que reagiam de imediato aos sons. E assim ficou provado que ouvem.
Restava apenas descobrir quais eram as partes do corpo dos anfíbios que os permitam ouvir. Os cientistas fizeram radiografias e concluíram que os Gardiner, conhecidos pelo seu ínfimo tamanho (em média, menos de 1,3 centímetros), utilizam a cavidade bucal para transmitir sinais sonoros ao cérebro.
"Esta combinação da cavidade bucal e da cavidade óssea permite às rãs Gardiner perceber os sons sem utilizarem um ouvido médio", declara o coordenador da investigação, Renaud Boistel, citado pela BBC.

Fonte: Correio da Manhã

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Descoberto 'possível' tratamento para autismo e depressão

Um grupo de investigadores da Universidade do Minho (UMinho) descobriu um "possível" tratamento para doenças de alteração do comportamento, como o autismo ou a depressão, através de uma investigação com glucocorticoides, hormonas produzidas durante o stress.
O resultado da investigação, "Dopaminergic modulation of affective and social deficits induced by prenatal glucocorticoid exposure", foi publicado na edição de setembro da revista Neuropsychopharmacology, segundo informa o grupo de investigadores do Instituto de Investigação em Ciências das Vida e da Saúde da academia minhota em comunicado enviado à agência Lusa.
"O estudo, feito em ratos, tenta perceber melhor o que se passa e descobre que o efeito pré-natal dos Glicocorticoides (Cs) sobre o comportamento está ligado a alterações nos níveis de dopamina (um neurotransmissor/proteína que transmite mensagens entre células nervosas) em 2 zonas do cérebro ligadas à perceção do prazer", aponta.
Mas, realça o comunicado,"o resultado mais interessante foi que os problemas emocionais e sociais destes ratos podem ser resolvidos com um medicamento usado para a doença de Parkinson (que também é caracterizada por deficiência de dopamina)".
Segundo os cientistas, esta descoberta "pode ter implicações para várias doenças neurológicas em que há deficiências emocionais e sociais semelhantes e/ou estão ligadas a stress pré-natal, incluindo autismo, hiperatividade, depressão e esquizofrenia".
Os cientistas reafirmam ainda que uma gravidez em stress é "extremamente perigosa" para o bebé uma vez que os GCs "podem interferir com o desenvolvimento do cérebro da criança" e que se continua "longe" de conhecer os efeitos daquela substancia, que se continua a "administrar em grávidas em perigo de parto prematuro para ajudar o desenvolvimento dos pulmões".
Esta investigação é assinada pelos investigadores Sónia Borges, Bárbara Coimbra, Carina Soares-Cunha, José Miguel Pego, Nuno Sousa e Ana João Rodrigues.

Fonte: Diário de Notícias

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Identificada molécula que inverte sintomas da Trissomia 21

Experiência feita em ratinhos...
Investigadores norte-americanos identificaram uma molécula que permite inverter os sintomas da Trissomia 21 em ratinhos tratados à nascença, divulgou esta quarta-feira a revista «Science Transnational Medicine».
Uma dose de uma pequena molécula da família proteica do gene SHH permitiu que o cerebelo dos roedores se desenvolvesse normalmente e estimulasse a sua capacidade de memória e aprendizagem, segundo investigadores da Universidade Johns Hopkins e dos Institutos Nacionais de Saúde.
Roger Reeves, professor do Instituto de Medicina Genética da Universidade Johns Hopkins, em Baltimore, e coautor do estudo, lembrou que «a maior parte das pessoas com Trissomia 21 tem um cérebro 60 por cento inferior ao seu tamanho normal».
Os ratinhos usados na experiência foram geneticamente modificados para reproduzirem a trissomia humana.
Os cientistas questionam, por enquanto, a aplicação da molécula nos humanos com Trissomia 21, uma vez que o seu uso em segurança não está, ainda, garantido.
O facto de ser alterado um mecanismo biológico importante do cérebro apresenta riscos de cancro, pois pode desbloquear o crescimento excessivo de células, advertem, realçando que muitos estudos terão de ser feitos.
De acordo com Roger Reeves, na medida em que a Trissomia 21 implica numerosos genes, qualquer tratamento «é um enorme desafio».
Trissomia 21 ou Síndrome de Down é um distúrbio genético que resulta de uma cópia suplementar do cromossoma 21. A doença, que não tem cura, traduz-se numa deficiência cognitiva, em características faciais particulares (mongolismo) e, por vezes, em problemas cardíacos, como conta a Lusa.

Fonte: TVI24

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Encontrado esqueleto inteiro de dinossauro

Achado será de um celurossauro, animal com menos de dois metros de comprimento.
Poderá ser o esqueleto mais completo do Mundo de um dinossauro carnívoro com 150 milhões de anos. E foi achado na última semana de agosto nas arribas no sul do concelho da Lourinhã, na campanha de escavações de verão do museu local.
O paleontólogo Octávio Mateus divulgou que o esqueleto encontrado "é o dinossauro mais completo que temos em Portugal e um dos mais completos do Jurássico Superior no Mundo". O investigador do Museu da Lourinhã e da Universidade Nova de Lisboa considera que o achado vai "permitir estudar como os dinossauros evoluíram e como, neste caso, deram origem às aves".
"O objetivo é expor o esqueleto no museu, mas por agora permanece em laboratório onde a espécie terá de ser confirmada", acrescentou Octávio Mateus ao CM. O paleontólogo precisou que é "um dinossauro com o esqueleto quase completo desde os ombros à anca, com as costelas muito bem conservadas e todos os ossos articulados, e ainda com a zona do joelho e uma pata".
"Este é o primeiro celurossauro articulado", referiu o paleontólogo, o que "é invulgar no Jurássico Superior da Lourinhã". "Normalmente descobrimos um ou outro osso isolados e, quando descobrimos mais material, está desarticulado". A nível mundial existem dentes ou ossos isolados desta espécie.

Fonte: Correio da Manhã

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Edífício de Londres está a derreter carros

A chamada torre Walkie Talkie está a dar que falar por causa dos estragos que provocou na rua. A luz do sol que nele incide reflete tanto calor que derrete peças de carros, incendeia tapetes e estrela ovos.
O dono de um Jaguar é um dos queixosos. Martin Lindsay estacionou o carro na rua Eastcheap e quando voltou encontrou várias peças derretidas, nomeadamente o espelho retrovisor e o logotipo do jaguar. A culpa era do edifício Walkie Talkie, sitado no número 20 da Fenchurch Street, cuja fachada em vidro reflete os raios de sol com grande intensidade.
As empresas proprietárias do prédio de 160 metros, ainda em construção, prometeram pagar os estragos no valor de 1113 euros, mas por medida de precaução decidiram suspender o estacionamento em três locais ali perto. Ao mesmo tempo, anunciaram que iriam investigar o fenómeno.
Investigação feita, a Land Securities e a Canary Whark concluíram que a situação se deve à elevada posição do sol no céu, a qual acontece durante cerca de duas horas por dia e que se deverá prolongar por duas ou três semanas.
Passageiro ou não, os residentes e comerciantes da zona receiam os raios solares, que chegam a ser tão fortes e de tal forma concentrados em determinados pontos que já deram início a um incêndio num tapete. Houve até quem experimentasse estrelar um ovo numa frigideira colocada sobre a tijoleira. E resultou.

Fonte: Diário de Notícias

terça-feira, 25 de junho de 2013

'Chip' diagnostica gripe em 10 minutos

Com o sensor, os utilizadores poderão saber em minutos se têm gripe, bastando colocar uma amostra de muco no aparelho, relata o diário económico japonês Nikkei.
A tecnologia funciona alterando a voltagem quando entra em contacto com o vírus: em dez minutos surge o diagnóstico, uma rapidez com que os investigadores contam para reduzir as hipóteses de propagação da doença.
O sistema tem uma precisão até 10 mil vezes superior aos métodos convencionais.

Fonte: Correio da Manhã

domingo, 23 de junho de 2013

Facebook partilha por erro contactos de 6 milhões

A rede social Facebook, a mais utilizada do planeta, sofreu uma avaria informática que o levou a que o sistema partilhasse por erro contactos de seis milhões de utilizadores, admitiu a empresa na noite de ontem.
Nenhuma informação financeira dos utilizadores foi divulgada, garante o gigante da Internet, acrescentando que a avaria limitou-se a revelar, por erro, números de telefone e endereços de correio eletrónico.
Em comunicado, citado pela AFP, a empresa fundada por Mark Zuckerberg afirma "não existir qualquer prova de que a avaria foi utilizada para fins malignos", acrescentado estar "irritado e envergonhado" com o sucedido.
Os utilizadores atingidos foram já avisados por e-mail, prossegue o Facebook.
A partilha de informação involuntária aconteceu a utilizadores que utilizaram a ferramenta "Download Your Information" para fazer um arquivo local da sua informação naquela rede social.

Fonte: Diário de Notícias

sábado, 11 de maio de 2013

Tratamento promete o fim dos cabelos brancos

Cientistas afirmam ter descoberto a "raíz" do problema, pondo um ponto final às colorações para esconder os brancos.
Cientistas da Bradford University School of Sciences, em Inglaterra, afirmam ter descoberto um tratamento que põe fim aos cabelos brancos. A notícia foi divulgada pela Nature World News.
Segundo a equipa, os cabelos grisalhos aparecem por acumulação de peróxido de hidrogénio no folículo capilar, o que causa o branqueamento de dentro para fora dos fios de cabelo. Para contrariar esta sequência os pesquisadores desenvolveram um método para atingir esta acumulação de hidrogénio: trata-se de um composto de raios ultravioleta B ativado com luz solar.
Este tratamento  pode ainda ajudar no vitiligo, doença que causa despigmentação da pele.

Fonte: Correio da Manhã

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Empresa cria robôs que identificam mau cheiro dos pés

A empresa japonesa CrazyLabo criou em parceria com o Instituto de Tecnologia da Universidade Kitakyushu dois robôs, em forma de cabeça de mulher e de um cão, capazes de identificar o mau cheiro dos pés e mau hálito.
Quando ativados, ambos os robôs são capazes de reconhecer e catalogar o mau cheiro, reagindo para que o utilizador tome medidas para evitar a situação, explica a edição online do diário Asahi.
O robô Kaori, de cabelos castanhos e olhos azuis, analisa e quantifica os componentes na respiração e avalia o odor numa escala de quatro níveis.
Depois de catalogar, Kaori emite respostas irónicas variando entre "cheira a citrino", como comentário positivo, ou "você tem mau hálito", "não consigo suportar" ou, em casos mais graves, "emergência".
Já o cão Shuntaro identifica o cheiro dos pés, não responde como os humanos, mas abana a cabeça em sinal positivo, ladra e rosna se considerar mau cheiro nos pés ou desmaia se o odor é muito desagradável.
"Quero continuar a fazer coisas que façam as pessoas rir", explicou Kennosuke Tsutsumi, presidente da CrazyLabo, que garante ter iniciado o projeto depois de familiares seus se queixarem do seu hálito e do cheiro dos seus pés.
Nos planos da empresa está a criação de um outro robô capaz de identificar mentiras e que vai reagir como o Pinóquio, fazendo crescer o nariz.

Fonte: Diário de Notícias

terça-feira, 7 de maio de 2013

Vacina contra a heroína testada com sucesso em ratos toxicodependentes

Se também funcionar no ser humano, a vacina poderá permitir neutralizar os subprodutos psicoactivos da heroína logo no sangue, antes deles penetrarem no cérebro.
Uma equipa de cientistas do Instituto de Investigação Scripps (EUA) anuncia esta segunda-feira resultados promissores de um teste pré-clínico, em ratos de laboratório dependentes da heroína, de uma vacina contra esta droga. O estudo é publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences.
Já existem vacinas experimentais contra a cocaína, a nicotina ou a meta-anfetamina, explica aquele instituto em comunicado. E como as moléculas das drogas psicoactivas costumam ser demasiado pequenas para estimular, pela sua simples presença, a produção de anticorpos pelo organismo, essas vacinas são compostas por fragmentos-chave da droga em causa acoplados a proteínas, que são moléculas muito maiores e mais susceptíveis de provocar uma resposta imunitária.
No caso da heroína, porém, acrescia-se uma dificuldade: o facto de esta droga se desintegrar rapidamente no sangue, dando origem a um outro composto – chamado 6-acetilmorfina – que penetra no cérebro e é responsável por grande parte do efeito da heroína.
Agora, Joel Schlosburg e colegas parecem ter conseguido ultrapassar esse obstáculo ao desenvolverem, nos últimos três anos, uma vacina "dinâmica" que estimula a produção de anticorpos dirigidos não apenas contra a heroína, mas também contra a 6-acetilmorfina e a morfina. “A vacina consegue seguir o rasto à droga à medida que ela é metabolizada, mantendo os subprodutos activos fora do cérebro”, diz Kim Janda, um dos co-autores do trabalho, citado pelo mesmo comunicado.
Mas os cientistas precisavam de testar efectivamente a eficácia da vacina. Por isso, administraram-na a ratos viciados na droga. "Demos a vacina a ratos que já tinha sido expostos à heroína, o que representa uma situação de evidente relevância para a clínica humana", comenta Schlosburg.
E mostraram assim que, mesmo os animais já eram profundamente dependentes da droga – ao ponto de a auto-administrarem de forma compulsiva e em doses cada vez maiores –, a vacina fazia com que, quando esses animais eram desmamados e a seguir novamente expostos à heroína, já não tornavam a desenvolver esses comportamentos. “Os ratos heroinómanos privados da droga costumam retomar um comportamento compulsivo se voltarem a ter acesso a ela”, diz George Koob, um outro co-autor, “mas a nossa vacina impede que isso aconteça”. E em grande parte, a vacina experimental também bloqueia, afirmam os autores, as propriedades analgésicas da heroína e os seus efeitos sobre os circuitos de recompensa cerebrais.
Mas como, por outro lado, ela não bloqueia os efeitos da metadona nem de outras substâncias utilizadas no tratamento da toxicodependência, “será em princípio possível administrá-la em simultâneo com as terapias convencionais”, salienta pelo seu lado Schlosburg.
Os cientistas pensam portanto que, se a vacina demonstrar eficácia em futuros ensaios clínicos no ser humano, poderá vir um dia a fazer parte da panóplia de tratamentos utilizados contra a dependência da heroína, que se estima afecta mais de 10 milhões de pessoas no mundo.

Fonte: Público

domingo, 5 de maio de 2013

Criado aparelho que deteta explosivos à distância

Um aparelho portátil com tecnologia ótica avançada permite detetar quantidades mínimas de explosivos a uma distância de 20 metros, prometendo ajudar forças de segurança na prevenção de atentados bombistas, anunciou esta segunda-feira a Comissão Europeia (CE), que financiou o projeto.
O dispositivo, que já foi testado em laboratório e em ambientes externos, consegue detetar quantidades inferiores a um miligrama de explosivos a uma distância de 20 de metros, estando ainda previstos mais estudos para aumentar a sensibilidade, precisão e robustez do sistema antes de ser disponibilizado às forças de segurança europeias.
Desenvolvido por um consórcio de empresas e universidades europeias liderado pela multinacional espanhola Indra, o Sistema de Deteção Optix "utiliza a mais avançada tecnologia ótica", pode ler-se no comunicado da CE.
"Nenhuma outra organização ou empresa conseguiu, até à data, atingir resultados semelhantes, o que coloca a indústria europeia numa posição inédita de oferecer tecnologia ao mercado", adianta ainda o comunicado.
Com um financiamento de 2,4 milhões de euros da CE, o protótipo utiliza lasers que podem identificar, de forma precisa, a estrutura atómica e molecular dos explosivos.
O sistema combina duas tecnologias para a deteção de explosivos: a 'espectroscopia LIBS', que identifica a rutura elementar (atómica e molecular) gerada após excitação com um laser de alta energia; e a espectroscopia de Raman, que mede as variações dos estados de vibração das moléculas excitadas com um laser, o que permite identificar a sua estrutura molecular.
Desta forma, o aparelho consegue identificar vestígios de explosivos em carros, malas ou qualquer recipiente opaco, o que se torna útil na deteção de explosivos, mas também na investigação forense, já que "é virtualmente impossível pegar em explosivos e transportá-los sem deixar rasto" porque os resíduos aderem às superfícies dos objetos que os transportam.
"A deteção de vestígios de explosivos vai aumentar a segurança em todos os cenários. Não só a segurança será reforçada, como os inconvenientes para os cidadãos serão significativamente reduzidos através do uso de um sistema de deteção de explosivos sem perigos e não-invasivo" explica Alberto Calvo, diretor de segurança na Indra, citado no comunicado.
O dispositivo será integrado numa plataforma com rodas, que poderá ser transportada em qualquer carrinha para a área a ser patrulhada, movendo-se depois na zona e analisando superfícies onde os vestígios possam estar presentes. Um operador poderá controlar a plataforma remotamente, recebendo de imediato os resultados obtidos.
A comercialização do sistema, conclui a CE, "terá a dupla vantagem de melhorar a segurança dos cidadãos e a competitividade da indústria europeia, tornando o continente menos dependente de tecnologia importada".

Fonte: Correio da Manhã

sábado, 4 de maio de 2013

Óculos do Google podem causar problemas de visão

Os óculos de realidade aumentada da Google ainda não estão disponíveis no mercado mas já têm contra-indicações. A Mountain View, a empresa que está a desenvolver estes óculos, admite que o dispositivo "poderá causar problemas de visão" a algumas pessoas.
Os óculos de realidade aumentada Google são como um pequeno computador que se usa na cara. São uma câmara de fotografar/filmar que capta a imagem tal como a vemos, permitindo gravá-la, enviá-la ou publicá-la (em direto) noutras plataformas (telemóveis, internet). Além de outras aplicações, estes óculos têm a vantagem de ser acionados pela voz, mantendo as mãos livres.
Os primeiros óculos foram enviados há duas semanas para os clientes que se inscreveram no site e estão agora a ser testados. Devido às muitas dúvidas que o projeto tem suscitado, a empresa enviou-lhes também um guia do utilzador com respostas às perguntas mais frequentes. Avisa, por exemplo, que os óculos não são indestrutíveis, apesar de serem "resistentes, cómodos e criados para a vida quotidiana".
Uma das perguntas colocadas é: "Os Google Glass podem ser usados por todas as pessoas?". E a resposta é: "Os óculos não são para todos." A Google admite que os óculos podem provocar dores de cabeça ou entre os olhos, "tal como uns óculos normais".
Além disso, os óculos não são recomendados a menores de 13 anos ou a quem tenha sofrido uma intervenção cirúrgica com laser nos olhos.
Finalmente, pergunta-se se os óculos podem ser usados em qualquer lugar, ao que o Google responde que, como em tudo, "têm um momento e um lugar". Tudo dependerá do bom senso do utilizador, mas a regra da utilização dos óculos será semelhante à regra para fotografar ou filmar em locais públicos.

Fonte: Diário de Notícias